Quinta-feira, 12 de Setembro de 2013

Da gloriosa e peculiar aparição do homem

"Parece que minhas bochechas vão cair", disse Péricles, enquanto arrumava a mochila. A tarde estava ensolarada e o prenúncio da tempestade era evidente. "Maria! Vem cá me ajudar", disse ele. Maria saiu correndo de dentro da caverna, tomando o bastão e a foice na mão, sem sequer lançar-lhes os olhos. Era primavera. Seus cabelos voavam no vento, exalando o mais rico dos aromas, enquanto ela se dirigia ao ponto em que se encontrava a única árvore visível num raio de muitas léguas, onde Péricles a esperava.

"Acho que já é tarde", disse ela, ao chegar ao ponto de encontro. "Não vejo uma única gaivota por aqui."

"É verdade", respondeu Péricles, "mas nada pode ser feito." Colocou-se em uma postura rebelde e recitou um antigo hino sidartaniano:

"A quinta essência nunca vi
Nem tenho mais que vê-la;
Mas nunca morre o guarani
Sentado sobre a estrela."

A noite começava a pôr-se manifesta, e os lobos cantarolavam melodias de perdição. A referida estrela já se fazia visível no firmamento, tomando proporções assombrosas e formas inambíguas: era o severo lume interplanar. Descendia ele do céu, e sobre ele, tal como prenunciado, estava não outro senão o guarani, Ubirajara, o Místico. O temor e o entusiasmo tomaram o homem e a mulher, que observavam atentamente a translocação do objeto voador. "Subide, comparsas!", exclamou o passageiro, e de chofre estavam a seu pé os dois terráqueos. "A noite é longa, mas o dia é mais ainda."

E assim partiram, sem qualquer alarde.

publicado por Anarco-Absolutista às 23:23
link do post | favorito
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

.mais sobre mim

.pesquisar

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Ode oito mil

. Uma história de decadênci...

. A Torre de Réaumur, uma e...

. Uma frivolidade semi-arca...

. Da fulminante e providenc...

. Uma pequena verborragia p...

. #9

. Da reação diante da visão...

. Precisamente desta maneir...

. A análise semântica do úl...

. #5

. Canção fugaz e sem import...

. Da gloriosa e peculiar ap...

. Uma primeira observação

. A Revelação de Míster-Qua...

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds